Faça seu cartão de crédito Sorriden!

Ao contrário do que algumas pessoas acreditam, não é porque os dentes das crianças serão trocados que a saúde bucal dos pequenos deve ser deixada de lado. Durante a infância não é incomum que ocorram doenças bucais, e elas podem se tornar um problema maior no futuro se não forem tratadas.

No entanto, tudo isso pode ser evitado quando os responsáveis sabem identificar e prevenir tais doenças. Para saber mais sobre elas continue a leitura e se informe!

Gengivite e Periodontite

A má higiene da boca é a principal causa dos problemas bucais na infância, e ela ocorre principalmente porque os pequenos não conseguem escovar os dentes direito. No entanto, o acúmulo de placa bacteriana também pode ser mais excessivo quando a higiene inadequada está aliada a fatores como dentes tortos, respiração bucal, lesões, entre outras.

Esse acúmulo pode causar a gengivite, uma inflamação dos tecidos gengivais. Entre os sintomas da gengivite estão a cor dos tecidos gengivais, que ficam bem vermelhos. Com isso, a gengiva fica irritada e pode sangrar quando a criança for escovar os dentes.

É importante que, ao perceber esses sinais, o responsável leve a criança para fazer o diagnóstico e o tratamento com um dentista. Caso contrário, a doença pode evoluir e se tornar periodontite. Além de afetar a gengiva, afeta também os de proteção e sustentação. Isso pode levar até a queda dos dentes.

Retração nas gengivas

A inflamação não é o único problema que afeta as gengivas. Há também a retração, que pode ser causada por fatores como má escovação, excesso de força ao escovar os dentes, fatores hereditários, mau posicionamento dos dentes ou até mesmo pelo uso de escovas de cerdas duras. Tudo isso pode acontecer, inclusive, ainda na infância.

Candidíase Pseudomembranosa (Sapinho)

A candidíase pseudomembranosa é popularmente conhecida como “sapinho” e é causada por uma infecção de um fungo. Em geral, ela aparece na boca dos bebês logo nos primeiros meses. Isso em formato de placas brancas na bochecha, na língua e no palato, que “saem” quando são raspadas.

A candidíase pode aparecer após o uso de antibióticos, mas o hábito de colocar objetos na boca ajuda a fazer com que ela se instale. Para evitá-la, é preciso higienizar bem todos os objetos que a criança possa levar à boca, incluindo brinquedos, e cuidar bem da higiene bucal dos bebês.

Se mesmo com todos os cuidados esses sintomas persistirem, não se preocupe. Sapinhos geralmente não causam dor, mas podem arder. Como a causa é um fungo, os antifúngicos são usados para tratá-la sem que ocorram maiores problemas.

Catapora

A catapora é uma doença muito comum durante a infância. A transmissão do vírus causador é feita por meio do contato direto e ele costuma ficar incubado por até 14 dias. Por isso, a melhor forma de prevenção é manter a criança afastada de pessoas contaminadas.

Embora ela não ocorra apenas na boca, também afeta essa região. Assim como na pele, aparecem lesões bucais de cor branca que se rompem e formam pequenas feridas. Não há cura para a catapora, mas existe o tratamento dos sintomas, que reduz a coceira e evita que a criança se machuque ao coçar os ferimentos.

Embora no passado a catapora apresentasse riscos, atualmente isso não ocorre mais por conta das vacinas que são aplicadas nas crianças. Essa medida faz com que, em caso de contaminação, ela venha em sua forma mais branda. No entanto, é preciso o acompanhamento médico, pois existem complicações como a encefalite e a pneumonia.

Cárie

cárie é uma infecção na dentição causada por bactérias. Trata-se de um problema de saúde bucal comum entre todas as idades, sobretudo nas crianças. Isso porque o acúmulo de placa bacteriana se torna mais propício devido às dificuldades de escovar os dentes e fazer uma higienização adequada — ou até mesmo pelo maior consumo de doces.

Na verdade, até mesmo os bebês estão sujeitos ao aparecimento de cáries, sobretudo aqueles que tomam mamadeira. Por isso mesmo, é importante começar um acompanhamento com o dentista desde o momento em que nascem os primeiros dentes ou até mesmo antes.

Um dos principais sintomas da cárie em crianças é a aparição de manchas brancas nos dentes, especialmente perto da gengiva. Ainda que a condição afete os dentes de leite, é fundamental que ela seja identificada e tratada o quanto antes, não só para evitar dores, como também para que não seja necessário fazer tratamentos mais complexos, como o de canal.

Halitose

Você sabia que crianças também podem ter mau hálito (halitose)? Esse problema afeta quase a metade da população brasileira, e sua principal causa é o acumulo de sujeira na boca, embora também possa ser causado por problemas de saúde e alguns alimentos.

Sendo assim, para evitá-lo é importante escovar os dentes, usar fio dental e toda a rotina de higienização sempre que for necessário. Lembre-se de que, além da halitose, a placa que é composta de bactérias e açúcar pode endurecer, transformar-se no tártaro e causar cáries.

Fluorese

O flúor é um importante componente para prevenir as cáries, sobre as quais falamos, já que atua na remineralização do esmalte dos dentes. Por isso, os cremes dentais com a substância são recomendados a partir de uma certa idade. Contudo, é preciso destacar que ele também está presente na água encanada da maioria das cidades e em vários alimentos e produtos consumidos no dia a dia.

Tudo isso pode causar um problema chamado fluorese dentária, que corresponde ao excesso de flúor. A condição é muito comum na infância e acontece, geralmente, no momento da transição entre dentes de leite e permanentes, que acabam nascendo com o principal sintoma da doença — as manchas brancas e marrons.

A única forma de se livrar delas é por meio de tratamentos clareadores, portanto, é importante ficar de olho para identificá-las o mais cedo possível.

Biofilme dental

Também conhecido como placa bacteriana, o biofilme dental é um dos principais responsáveis pelo surgimento de cáries e problemas gengivais. Trata-se de uma película formada, principalmente, por bactérias que aderem aos dentes, às bochechas e à língua.

À medida que ela se estabelece nos dentes, essa placa se torna mais madura e agressiva, podendo causar danos mais graves caso não seja identificada precocemente. Para evitar o biofilme dental, é necessário manter a higienização adequada, com escovação caprichada e uso de fio dental.

Afta

As aftas são pequenas erupções que aparecem na mucosa bucal, mas que podem gerar enormes desconfortos. Entre as causas para a condição está um equívoco do sistema imunológico, que interpreta ferimentos na boca como bactérias e os ataca, gerando a úlcera. Além disso são fatores causadores como estresse, poucas horas de sono, distúrbios gastrointestinais e ingestão de alimentos muito ácidos.

Para evitar as aftas, que podem aparecer também em crianças, é recomendado o consumo restrito de alimentos muito ácidos, cuidado especial no caso de uso de aparelhos ortodônticos e, é claro, uma escovação caprichada.

Essas doenças bucais são bastante comuns, e o tratamento com um dentista não pode ser dispensado. Vale lembrar que o ideal é evitar que elas ocorram, realizando uma escovação eficiente e fazendo o acompanhamento constante com esse profissional.

Você ficou com alguma dúvida sobre como identificar ou evitar essas doenças bucais? Conta pra gente nos comentários para que possamos ajudar!

Blog Sorriden: dicas de saúde bucal


17 de setembro de 2021 | Saúde Bucal

Não sabe como melhorar o hálito? Confira 4 melhores formas!

Você sabe como melhorar o hálito? Ter mau hálito é uma situação desagradável que pode ser muito constrangedora […]


26 de agosto de 2021 | Saúde Bucal

O aparelho ortodôntico para crianças vale a pena? Descubra!

Um assunto muito comum e que gera dúvidas em mães e pais é o aparelho ortodôntico para crianças. […]


12 de agosto de 2021 | Saúde Bucal

Confira 5 dicas para perder a vergonha de ir ao dentista!

Por diversos motivos, as pessoas precisam realizar consultas odontológicas, no entanto alguns obstáculos impedem ou reduzem as chances […]

Acesse o Blog

Realize sua pesquisa