Contrate agora seu plano Fale Conosco via WhatsApp

Entenda agora o que é, as causas e como tratar a gengivite

Mantenha sua saúde e sorriso em dia de maneira ainda mais simples e prática.

Header

Você sabia que a gengivite é um problema muito comum? Embora essa inflamação possa começar de uma forma muito sutil e discreta, se ela não receber os devidos cuidados pode evoluir para um caso mais grave. Por isso, é fundamental saber como tratar a gengivite.

Porém, muita gente ainda tem dúvidas a respeito desse assunto, e foi pensando nisso que preparamos este artigo. Nele vamos explicar o que é ao certo a gengivite, o que causa essa inflamação e também quais são os tratamentos disponíveis.

Continue lendo para entender quais são os fatores que trazem prejuízos para os tecidos de sustentação dos dentes. Assim você poderá cuidar ainda mais da sua saúde bucal, garantindo um sorriso cada vez mais bonito!

O que é a gengivite?

Quando falamos sobre a necessidade de escovar os dentes para cuidar da saúde bucal, a impressão que essa ideia traz é de que as doenças afetam somente a eles. Contudo, isso não é verdade, porque os demais tecidos bucais também podem adoecer.

As gengivas, por exemplo, são muito importantes para a proteção e a funcionalidade dos dentes, e elas também podem ser atacadas por micro-organismos. Quando existe a proliferação de bactérias nesse local, manifesta-se o quadro chamado de gengivite.

Essa é uma inflamação que se desenvolve nos tecidos gengivais, provocando sintomas incômodos e dolorosos. Ela pode ser facilmente identificada porque causa sangramentos na boca, principalmente na hora de escovar os dentes ou passar o fio dental.

É possível identificar a gengivite em casa, pois o aspecto natural da gengiva se modifica quando ela está inflamada. Além do sangramento, alguns sintomas característicos desse problema são:

Há casos em que o paciente não sente a gengiva dolorida, mas sim uma coceira, o que também requer atenção. Esse sinal pode indicar que micro-organismos estão atuando naquela região e dando início a um processo inflamatório.

Quando a gengivite ainda está no começo ela afeta em especial os tecidos gengivais que estão mais próximos do início dos dentes, ou seja, as suas bordas. Porém, se ela não for tratada, a inflamação se estende para tecidos mais profundos, atingindo o periodonto e evoluindo para uma periodontite.

Por isso, ao identificá-la ou ter essa suspeita é fundamental procurar um especialista para saber como tratar a gengivite. Afinal, sua intensidade aumenta se não receber atenção, transformando o que era um pequeno sangramento em uma grande infecção.

Quais são as causas dessa inflamação?

A gengivite é causada pelo acúmulo de placa bacteriana que permanece em contato com esse tecido. Sempre que nos alimentamos, resíduos de alimentos se depositam sobre os nossos dentes e tendem a se manter principalmente próximos à gengiva, por causa dos cantinhos que se formam ali.

A placa bacteriana é um biofilme, ou seja, um material que oferece as condições adequadas para a proliferação de bactérias. A combinação dos restos alimentares com a umidade e o calor que são naturais da boca cria o ambiente perfeito para que esses microrganismos atuem.

O que acontece, então, é que as bactérias começam a se alimentar da placa e liberam toxinas que desencadeiam reações orgânicas. Assim se instala a inflamação e começam a ocorrer os sintomas que já foram descritos.

Existem algumas condições que aumentam os riscos para o desenvolvimento desse problema. São elas:

  • tabagismo;
  • alguns medicamentos;
  • dentes desalinhados;
  • diabetes;
  • uso de aparelhos ortodônticos;
  • baixa imunidade;
  • desidratação orgânica;
  • baixo fluxo salivar;
  • gravidez.

É válido ressaltar que esses são apenas fatores de risco para a gengivite porque favorecem a proliferação de bactérias. Entretanto, se houver o devido cuidado com a higiene bucal, a placa não estará presente e as bactérias não se manifestarão.

Lembrando que, embora a escova seja fundamental, apenas ela não é suficiente para evitar a gengivite. Isso porque os resíduos de alimentos também se posicionam em locais em que suas cerdas não alcançam. Desse modo, o fio dental é muito importante para complementar a higienização.

Na verdade, o ideal é que ele seja utilizado antes da escova, porque assim os resíduos são retirados do vão dos dentes e, em seguida, a escova se encarrega de eliminar o restante. Mas agora que você já sabe o que causa e como prevenir, é hora de falarmos sobre como tratar a gengivite. Veja a seguir!

Como a gengivite é tratada?

Depois de diagnosticada a inflamação, ainda que ela esteja muito sutil, é fundamental buscar tratamento para que não evolua para uma condição mais grave. O procedimento pode variar dependendo da intensidade do processo inflamatório e sua extensão.

O primeiro passo é fazer uma limpeza profunda dos dentes para eliminar todos os resíduos que estão proliferando as bactérias. Entretanto, se o problema for mais grave o profissional pode escolher deixar esse procedimento para um segundo plano e, em um primeiro momento, estacionar a inflamação.

Isso pode ser feito com cremes dentais com finalidade terapêutica ou enxaguantes que controlem as bactérias. Medicamentos de uso oral com ação anti-inflamatória ou antibiótica também são adotados, como sempre, dependendo da necessidade de cada paciente.

É importante que a higienização seja realizada de forma adequada em casa, com o uso de uma escova de dente com cerdas macias, um bom creme e o fio dental. Afinal, não há como tratar a gengivite se não houver um controle da placa bacteriana, porque o tratamento não surtirá efeito.

Como prevenir a gengivite?

Você já deve ter percebido que a prevenção da gengivite é feita por meio da higienização bucal adequada. Porém, precisamos alertar que os cuidados em casa devem ser complementados com as visitas ao dentista.

Isso porque os resíduos alimentares, além de se depositarem entre os dentes onde só o fio dental consegue tirar, também se acumulam sob a gengiva. Ali não é possível ter acesso nem com escova nem com fio, e somente o profissional é quem consegue fazer a limpeza.

A profilaxia é essencial para a retirada desses resíduos alimentares, evitando a placa e a formação do tártaro subgengival. Ele também pode causar a gengivite e outros problemas periodontais.

Por isso, a cada seis meses, ou conforme a orientação do seu especialista de confiança, passe por uma consulta de rotina. Assim não haverá tempo para que problemas se manifestem, pois serão adotadas medidas preventivas para isso.

Agora você já sabe como tratar a gengivite e a importância de buscar a ajuda de um especialista quando ela surge. Então, não ignore os pequenos sinais que a sua boca estiver emitindo e, sempre que notar algum pequeno problema, consulte um dentista.

Como dito, a gengivite é um problema muito comum, por isso, que tal compartilhar estas informações em suas redes sociais para que seus amigos e familiares possam se cuidar também? Certamente eles vão adorar!