Faça seu cartão de crédito Sorriden!

Saber quando nascem os dentes do bebê é algo fundamental para pais e mães, que podem observar com atenção os sinais mais comuns no pequeno e, assim, agir prontamente para aliviar possíveis dores e desconfortos. E você, já faz ideia sobre qual é a idade em que os primeiros dentinhos do seu filho podem começar a apontar na gengiva?

Não precisa ter pânico! Para ajudarmos você a se preparar para essa fase, que representa um marco na vida do bebê, reunimos, neste post, as informações mais importantes para dominar o assunto. A seguir, entenda quando a dentição se desenvolve, saiba quais são os sintomas identificados, descubra o que fazer para aliviar incômodos e compreenda a importância de levar a criança a uma consulta odontológica.

Ficou curioso sobre o tema, não é mesmo? Comece agora a leitura do texto e tire as suas dúvidas!

Afinal, quando nascem os dentes do bebê?

Esta é a pergunta que muitos pacientes fazem aos cirurgiões-dentistas: quando nascem os dentes do recém-nascido? Mas, se você espera uma resposta concreta para essa questão, saiba que, infelizmente, temos “más” notícias.

Não é possível afirmar, com exatidão, o período no qual surge a dentição do ser humano, ou seja, não há uma idade certa para que os dentes comecem a nascer na arcada dentária. Para se ter uma ideia, alguns bebês começam a apresentar os primeiros dentinhos aos 4 meses de idade. Outros, por sua vez, só passam por essa etapa aos 8 meses ou ainda depois.

Nesses casos, faz todo o sentido aquele velho ditado que diz que cada criança tem o seu próprio ritmo. Porém, no geral, podemos afirmar que os primeiros dentes do recém-nascido surgem aos 6 meses, embora o crescimento e o desenvolvimento dentário possam acontecer antes ou depois desse período.

Após o surgimento dos primeiros dentes, espera-se que a criança tenha uma dentição completa, com 20 dentes, dos quais 10 ficam na região inferior e outros 10 na arcada superior, até os 5 anos de idade. 

Quais são os principais sintomas observados?

Assim como a idade do surgimento dos primeiros dentes varia de bebê para bebê, o mesmo acontece com os sintomas. Alguns podem não apresentar nenhuma alteração no comportamento, enquanto outros são afetados por dores, desconfortos e sensações, como as que citaremos a seguir:

  • inchaço: quando o dente está a ponto de sair, é possível que a região da gengiva apresente inchaço, além de um tom mais avermelhado;
  • salivação: notou que o bebê está salivando mais do que o normal? Esse pode ser um sinal de que um dentinho está por vir. Ele normalmente vem associado a outro sintoma: vontade de mastigar tudo o que encontra pela frente;
  • irritabilidade: a erupção dos dentes pode causar dores no bebê, portanto, é normal que ele fique mesmo mais irritado, sensível e inapetente;
  • erupção cutânea: o surgimento dos primeiros dentinhos pode causar, em algumas crianças, vermelhidão, bolhas, descamação e outras alterações na pele. Os sintomas, geralmente, motivam o indivíduo a coçar a região inflamada, piorando o quadro de erupção;
  • perda de apetite: ao desenvolverem a dentição, as crianças podem perder a vontade de comer. O sintoma normalmente é acompanhado por uma irritação ou por uma inflamação nos tecidos bucais, o que compromete o aleitamento ou outras formas de alimentação. Nesse caso, o bebê deixa de se alimentar devido ao incômodo sentido por ele ao pressionar a gengiva.

Em algumas crianças, o surgimento dos primeiros dentes pode vir acompanhado de condições que geram mais preocupação — como febre, diarreia ou, até mesmo, constipações. Dessa forma, é importante que o pediatra seja consultado, além do próprio especialista em odontologia infantil, para avaliar o quadro geral e cuidar dos sintomas específicos. 

O que fazer para aliviar as dores do bebê?

Embora muitas crianças que começam a desenvolver a dentição não apresentem sintomas, outros bebês costumam sentir mal-estar nessa região. No entanto, como os pais podem ajudar os filhos a aliviarem o incômodo em decorrência da formação dental? Para ajudar você nessa tarefa, algumas dicas são fundamentais, a exemplo da massagem gengival e do uso de mordedores especiais.

Massagens na gengiva

massagem na gengiva é uma forma eficaz de trazer alívio ao pequeno, sabia? Essa técnica deixa a criança mais calma e livre das dores que podem acompanhar o surgimento dos dentinhos. Para isso, envolva o dedo em uma gaze esterilizada e massageie a região dolorida com delicadeza.

Ao massagear a boca do bebê, você pode usar, também, pomadas anestésicas (encontradas facilmente em farmácias). O produto, que pode ser recomendado pelo dentista do seu filho, é desenvolvido com ativos que tratam o sintoma, aliviando rapidamente o mal-estar na boca.

Técnica de reflexologia

A técnica da reflexologia é uma forma de massagem que ajuda a aliviar sintomas nos primeiros dentinhos da criança. O método, que pode ser aplicado no pequeno após o banho, tem efeito relaxante e calmante, diminuindo a irritação e os desconfortos bucais.

Para ter êxito nessa técnica, pressione com o polegar os dedos do pé da criança, em movimentos circulares. Com o seu polegar dobrado, repita a ação desde a unha até a base dos dedos, por até 3 vezes. Finalize pressionando a região que fica entre os dedos da criança, liberando toxinas e melhorando o sistema imunológico do seu filho.

Mordedores

Além das massagens, sabia que existem utensílios específicos que podem ajudar os seus filhos com a dentição em desenvolvimento? Assim, outra forma de oferecer alívio ao bebê nessa fase difícil é dando a ele mordedores de borracha, que são fabricados especialmente para distrair o pequeno, ajudando-o a “coçar” o dente em erupção.

Contudo, na falta de mordedores específicos para bebês, você pode usar a criatividade e oferecer para a criança cenoura fria cortada em palitinhos ou outros objetos e comidinhas geladas, os quais aliviam o incômodo bucal.

Por que agendar uma consulta com o dentista para o seu bebê?

Até aqui, você entendeu sobre o período de nascimento dos primeiros dentes e descobriu quais são os métodos para aliviar problemas em decorrência do surgimento dentário. Porém, a dúvida agora é como o dentista pode ajudar o seu filho nessa fase tão delicada, não é? Pois bem, saiba que esse profissional é o mais indicado para avaliar as arcadas da criança, identificando e tratando o mal-estar.

Então, quando observarem os primeiros sinais dos dentes, é essencial que os pais levem o bebê para uma consulta com o dentista. Na ocasião, o especialista saberá fornecer as melhores dicas para tratar o caso, além de avaliar o problema da criança de forma personalizada, acompanhando o desenvolvimento de sua dentição, incentivando bons hábitos de higiene bucal e criando um laço mais duradouro com a família. 

Neste texto, você entendeu quando nascem os dentes do bebê e quais são os sintomas mais comuns. Trata-se de uma fase muito importante do desenvolvimento do pequeno — afinal, estamos falando do primeiro dente! Portanto, o mais indicado, além de buscar formas de aliviar os incômodos, é levá-lo ao dentista para que os cuidados com a saúde bucal da criança comecem desde cedo.

Este post foi útil para você, não é? Então siga acompanhando o Blog da Sorriden – Odontologia Preventiva. Saúde e Bem-Estar.

Blog Sorriden: dicas de saúde bucal


17 de setembro de 2021 | Saúde Bucal

Não sabe como melhorar o hálito? Confira 4 melhores formas!

Você sabe como melhorar o hálito? Ter mau hálito é uma situação desagradável que pode ser muito constrangedora […]


26 de agosto de 2021 | Saúde Bucal

O aparelho ortodôntico para crianças vale a pena? Descubra!

Um assunto muito comum e que gera dúvidas em mães e pais é o aparelho ortodôntico para crianças. […]


12 de agosto de 2021 | Saúde Bucal

Confira 5 dicas para perder a vergonha de ir ao dentista!

Por diversos motivos, as pessoas precisam realizar consultas odontológicas, no entanto alguns obstáculos impedem ou reduzem as chances […]

Acesse o Blog

Realize sua pesquisa