São Paulo - Capital
(11) 3181-9060
Demais Localidades 0800 444 0800

Saúde bucal das grávidas: 3 dicas para uma gestação saudável

Mantenha sua saúde e sorriso em dia de maneira ainda mais simples e prática.

Header

Que a gestação é um período único tanto para as mães de primeira viagem, quanto para aquelas que já engravidaram outra vez, não há sombra de dúvidas. Contudo, para garantir o bem-estar da mulher e do bebê, é fundamental tomar uma série de cuidados, dentre os quais, um que merece toda a atenção, é a saúde bucal das grávidas. 

Embora cuidar do corpo seja fundamental, a grávida jamais deve se esquecer de manter a higiene oral em dia, consultar-se com um dentista antes, durante e depois da gestação e adotar algumas práticas, como as que veremos ao longo deste artigo. Vamos lá? 

1. Capriche bastante na escovação

Caprichar na escovação é algo fundamental para qualquer pessoa, o que não poderia ser diferente para as futuras mães. O primeiro passo para manter uma boa saúde bucal é escovar os dentes regularmente, utilizando creme dental com flúor para evitar as cáries. 

Para as grávidas que sentem muito enjoo, uma dica interessante é optar por pastas de dente mais suaves. No geral, os cremes de sabor menta suave costumam provocar menos incômodos, mas isso pode variar de pessoa para pessoa. Caso note que determinada marca esteja lhe causando desconfortos, troque-a por outra. 

Como deve ser a escovação?

Comece escovando os dentes superiores, “varrendo-os” com movimentos de cima para baixo. Os inferiores, por sua vez, devem ser escovados de baixo para cima. Não se esqueça de escovar também a parte interna de todos eles, a área plana dos dentes do fundo e a língua — o que combate as bactérias e ajuda na manutenção de um hálito mais fresco

Ao escovar a língua, é preciso usar pouca pasta de dente e tomar cuidado ao chegar a escova próxima à garganta, para não provocar enjoos, especialmente durante a escovação da manhã.

Embora não exista um único tipo de escova adequada para o uso na gestação, é indicado optar por uma que seja macia ou extra-macia, para evitar que a gengiva seja ferida (o que facilita a passagem de bactérias para a corrente sanguínea) e que ocorram sangramentos.​

Aqui, é importante abrir um parêntese relacionado ao cuidado com a ingestão de doces entre as refeições. Deixe-os (especialmente aqueles mais pegajosos) para quando for possível escovar os dentes logo em seguida. Dê preferência ao consumo de alimentos com um alto teor de vitamina C, que contribui para a saúde das gengivas e reduz a possibilidade de sangramentos. 

E as grávidas que usam aparelho ortodôntico?

Quem usa aparelho ortodôntico naturalmente precisa ter mais cuidados com a higienização bucal, não só para manter os dentes saudáveis, como também para fazer a limpeza correta dos bráquetes, fios, bandas metálicas, ganchos e elásticos. Isso evita que os restos de alimentos se acumulem entre o aparelho e os dentes e favoreçam o aparecimento de bactérias que causam cáries e problemas na gengiva. ​

As gestantes que usam aparelho deverão contar com uma escova de cerdas macias e que tenha canaleta central, para facilitar o processo da limpeza. Aqui, é também interessante consultar um dentista para que ele recomente quais escovas e fios interdentais são mais indicados para cada caso. 

2. Não se esqueça do fio dental e do antisséptico bucal

Além da escovação caprichada, é imprescindível que a gestante mantenha em sua rotina o uso do fio dental e os bochechos com antissépticos bucais. Isso, porque, sobretudo nos três primeiros meses de gravidez, os enjoos e vômitos costumam ser mais frequentes, deixando a boca mais ácida e prejudicando o esmalte dos dentes. 

Para evitar que isso aconteça, peça ao seu dentista para recomendar um enxaguante preferencialmente sem álcool e sem sabores fortes — que também reduz as bactérias, as placas bacterianas e garante uma melhor proteção dos dentes e da gengiva. 

Saiba prevenir a gengivite

O fio dental e os bochechos com antissépticos bucais também são grandes aliados contra a gengivite, condição bastante propícia durante a gestação, o que faz com que os dentes e a gengiva da grávida necessitem de cuidados especiais. Isso acontece, porque os hormônios na gravidez são capazes de alterar as fibras da gengiva, e tornam mais fácil o acesso de bactérias que podem causar a inflamação. 

Se você está grávida e acredita que possui algum problema na gengiva, marque imediatamente uma consulta com o seu dentista. Saiba que a gengivite, quando não tratada, pode evoluir para uma condição ainda mais grave: a periodontite, que tem sido associada a várias complicações na gravidez. 

3. Consulte um dentista antes, durante e depois da gestação

Os cuidados com a saúde bucal das grávidas devem começar antes mesmo da gestação. Para uma gravidez planejada, o ideal é consultar um dentista de antemão para cuidar dos dentes e obter as orientações adequadas para cada caso. Todas as cáries deverão ser tratadas, assim como gengivites e demais problemas. 

Já para as gestações não planejadas, o período ideal para iniciar o acompanhamento e realizar possíveis tratamentos dentários se inicia entre o quarto e o sexto mês de gravidez, pois o desconforto característico do primeiro trimestre, como os enjoos, pode tornar a consulta mais difícil para a grávida. 

Contudo, não se preocupe. É perfeitamente possível fazer um tratamento (grande ou pequeno) durante qualquer fase da gestação, caso necessário. Ao contrário do que muitos imaginam, a gestante pode receber anestesia local de forma segura. Já a sedação, esta deve, sim, ser evitada. Por isso, ao menor sinal de dor, não hesite em buscar ajuda profissional. 

Em todos os casos, é preciso lembrar que um tratamento dentário adequado durante a gravidez pode prevenir a ocorrência de vários problemas, como o nascimento prematuro, por exemplo. Uma infecção na boca é capaz de fazer com que o corpo produza uma maior quantidade de prostaglandinas, substâncias que podem causar contrações uterinas e, com isso, antecipar o nascimento do bebê. 

Como você pode perceber, a saúde bucal das grávidas é um ponto muito importante a ser considerado durante a gestação. Ao colocar em prática as dicas que listamos, é possível evitar várias condições inoportunas. Lembre-se de que a boca pode ser a porta de entrada de várias doenças, portanto, não deve ser desassociada dos cuidados com a integridade da mãe e do bebê. 

E então, gostou do conteúdo que trouxemos neste artigo? Para ajudar outras grávidas com o cuidado da saúde bucal, compartilhe o post em suas redes sociais!