São Paulo - Capital
(11) 3181-9060
Demais Localidades 0800 444 0800

Entenda como funciona o implante dentário

Mantenha sua saúde e sorriso em dia de maneira ainda mais simples e prática.

Header

Você já parou para pensar em como um sorriso bonito e saudável vai muito além das questões estéticas? Do mesmo modo que a beleza dos dentes pode influenciar diretamente na autoestima de uma pessoa, a perda dentária pode causar não só o efeito contrário, como também dores e desconforto ao mastigar — ou seja, algo que fazemos diariamente. Como solução para esse quadro, felizmente, existe o implante dentário

Mas o que você já sabe sobre esse procedimento? Caso ainda não tenha familiaridade com o assunto, não se preocupe! Preparamos este artigo completo para ajudar a entender melhor sobre o implante dentário, como ele acontece, como se dá a preparação, quais são os tipos de próteses e outros aspectos importantes. Vamos lá? 

O que é um implante dentário?

Indicado para pacientes que perderam um ou mais dentes ou que necessitam de reabilitação oral completa, o implante dentário é um procedimento descomplicado e que oferece ao indivíduo a segurança de contar com um sorriso saudável, bonito e cheio de confiança. 

De modo geral, o processo funciona com a fixação de implantes dentários (pinos de titânio em formato semelhante ao de um parafuso)  ao osso maxilar ou mandibular por meio de uma cirurgia bastante simples, como veremos adiante. Tudo isso para apoiar as próteses dentárias de um ou vários dentes. 

Como é a consulta de avaliação?

Quem deseja realizar o procedimento de implante dentário deve, primeiramente, passar por uma consulta de avaliação com um dentista especializado. É nesse momento que o profissional vai avaliar o caso específico do paciente, determinando a melhor abordagem e o tratamento adequado. 

Na consulta, são observados fatores como a quantidade de dentes a serem substituídos, a localização deles, a estrutura óssea do paciente, entre outros fatores. Para obter uma visão mais clara, o dentista pode pedir até mesmo uma tomografia computadorizada para avaliar a qualidade do osso antes do implante — para ossos fracos ou finos, por exemplo, pode ser necessário um enxerto ósseo feito com material retirado da própria pessoa. 

É também a partir da tomografia que são selecionados o modelo e o tamanho do implante dentário do paciente, uma vez que, atualmente, existem diversos tamanhos para diferentes situações. O tamanho das brocas que preparam a região que vai receber o procedimento também é definido nesse momento. 

É somente após ter em mãos todas essas informações que o dentista pode definir o curso do tratamento daquele paciente e iniciar a preparação para o implante dentário. Caso o indivíduo não apresente nenhuma complicação que possa comprometer o procedimento — como um problema de saúde ou doença gengival —, é possível já começar logo após a análise.  

Como se dá a preparação para o implante dentário? 

Quando realizado por profissional capacitado, o implante dentário é um procedimento extremamente seguro. Contudo, é preciso ter em mente que, embora o processo não seja demorado nem complicado, ainda se trata de uma cirurgia. Por esse motivo, alguns cuidados pré e pós-operatórios são necessários. 

Para garantir o sucesso do procedimento, o paciente também deve fazer a sua parte, seguindo à risca as orientações do profissional implantodontista. Embora cada caso seja único, existem algumas dicas básicas e fundamentais quanto à preparação para o implante dentário. Confira as principais a seguir: 

Adote uma dieta leve

Nos dias que antecedem o implante, é importante que o paciente tome cuidado com a dieta, dando preferência a alimentos mais leves, evitando que os medicamentos e a alimentação pós-cirurgia causem desconfortos gastrointestinais. 

Mantenha a saúde bucal em dia

Antes do implante, é essencial que o paciente cuide de sua saúde bucal, mantendo os dentes limpos, passando o fio dental com cuidado e fazendo bochechos com antisséptico bucal. 

Quais são as etapas de um implante dentário? 

Para auxiliar no entendimento de cada etapa do procedimento de implante dentário, descrevemos a seguir separadamente cada uma delas. Acompanhe. 

Fase cirúrgica

Como mencionamos, o implante dentário é uma cirurgia, por mais simples que seja. Isso porque o procedimento não demora muito (podendo durar até cerca de 20 minutos), é indolor e pode ser realizado no próprio consultório do dentista. 

Primeiramente, é aplicada anestesia local para garantir que o paciente não sinta qualquer tipo de dor ou desconforto ao longo do processo — o que já dá segurança a grande parte das pessoas que possam estar ansiosas com o procedimento, não é mesmo? Depois, é feita uma pequena incisão na gengiva para expor o leito ósseo. 

Em seguida, as brocas são utilizadas para fazer a perfuração adequada do osso, expandindo progressivamente a área para receber o implante. Após todos esses processos, a peça é inserida na cavidade e recebe uma tampa de proteção. Para finalizar, o profissional faz uma sutura na região. 

É preciso ressaltar que, em alguns casos específicos, o implante pode ser inserido por meio de uma pequena abertura circular feita na gengiva, ou seja, sem cortes. Esse tipo de procedimento é chamado de cirurgia guiada e favorece bastante a cicatrização da área. 

Reabertura e moldagem

Em três semanas a seis meses após a fase cirúrgica — a depender do tempo de osseointegração e da marca do implante —, o paciente precisa retornar ao consultório do dentista para uma etapa mais simples ainda do procedimento. Nela, o profissional deve reabrir o caminho para que os implantes possam, enfim, receber as próteses dentárias. 

Não é preciso se preocupar, já que a cicatrização nessa fase é bastante tranquila, embora importante para que haja sucesso na colocação das próteses. 

Colocação das próteses

Chegou a hora de completar o procedimento com sucesso. Após a cicatrização da gengiva, o dentista confecciona as próteses e as coloca nos implantes dentários, o que leva aproximadamente duas a três sessões. Contudo, saiba que, após inseridas, elas dificilmente são perdidas, o que já confirma o custo-benefício da operação.

Essas próteses podem ser de resina ou porcelana. Confira mais detalhes sobre cada uma: 

Prótese de resina

Apresenta baixo custo, porém menor durabilidade. Com o tempo, é possível que o material fique poroso e amarelado, além de adquirir cheiro e gosto.

Prótese de porcelana

Apesar de um pouco mais cara, tem maior durabilidade (10 anos ou mais, a depender do paciente) e sua aparência é muito próxima à de um dente natural. 

Quais cuidados precisam ser tomados após o procedimento?

Cada dentista pode indicar aos seus pacientes os cuidados pós-operatórios necessários para cada caso. No geral, além daquelas indicações já explicadas no pré-operatório, as mais importantes se referem a: 

Dor

É comum que o paciente sinta um desconforto leve na região devido à manipulação do osso. Para amenizá-lo, é possível fazer compressas frias ou tomar o anti-inflamatório indicado pelo profissional.

Alimentação pós-implante

Evite alimentos muito doces, salgados ou crocantes, além de bebidas quentes. Dê preferência a comidas pastosas e beba muita água.

Cuidados gerais

Evite fumar, abrir muito a boca ou tocar a região do implante com a língua ou com os dedos. Fazer exercícios físicos na primeira semana também não é indicado. 

Como você pode perceber, um implante dentário não só devolve ao indivíduo a sua capacidade de mastigar, como também a sua confiança para voltar a falar e sorrir. Contudo, lembre-se de que, para que tudo ocorra do melhor modo possível, é fundamental que o processo seja feito por um profissional especializado, que tenha o conhecimento necessário para garantir o melhor tratamento para cada paciente.  

Conseguiu tirar todas as suas dúvidas sobre o tema? Para entender ainda mais sobre implante dentário, não hesite em entrar em contato conosco agora mesmo para garantir a manutenção de um belo sorriso!