São Paulo - Capital
(11) 3181-9060
Demais Localidades 0800 444 0800

Tipos de implante dentário: saiba quais os mais usados atualmente

Mantenha sua saúde e sorriso em dia de maneira ainda mais simples e prática.

Header

Mastigar, sorrir e até mesmo falar: essas são algumas ações cotidianas que pedem o auxílio de dentes saudáveis e alinhados. Nos casos de perda dentária, essas práticas são comprometidas, causando dores, desconfortos e até mesmo afetando a estética e a autoestima da pessoa. Felizmente, para reverter esse quadro, existem vários tipos de implante dentário que devolvem ao paciente a confiança e as habilidades citadas.

Foi pensando nisso que, neste post, falaremos um pouco mais sobre os tipos de implante dentário, listando as principais características de cada um e para quais casos são indicados. Quer aprender mais sobre o assunto? Então, continue conosco!

O que é um implante dentário?

O papel de um implante dentário é substituir um, vários ou até mesmo todos os dentes naturais que foram perdidos por motivos diversos — como cárie, doenças gengivais, traumatismos, entre outros. O procedimento é descomplicado, podendo a fixação dos implantes ocorrer no osso do maxilar superior ou inferior por meio de uma cirurgia simples, indolor, de pouca duração, mas extremamente importante.

Isso porque um equívoco bastante comum é pensar que os implantes dentários são puramente estéticos. Isso definitivamente não é verdade! Muito embora eles interfiram, sim, na autoestima do indivíduo, quando ocorre a perda de um dente, esse paciente corre sérios riscos de sofrer de condições como desajuste da mordida, doenças digestivas, entre outros problemas.

Durante o procedimento, são fixados pinos de titânio (implantes) ao osso maxilar ou mandibular. São eles que funcionarão como raiz e apoio para receber as próteses — de resina ou porcelana, cada uma com suas particularidades —, que serão rosqueadas e permanecerão firmes.

Quais são os principais tipos de implante dentário disponíveis atualmente?

Implante único

Trata-se de um dos mais comuns tipos de implante dentário, geralmente chamado também de “implante unitário fixo” pelos dentistas. O procedimento corresponde à fixação de um pino de titânio no local do dente perdido, no qual a prótese será colocada posteriormente ou, a depender da situação, logo após a extração dentária.

Implante duplo

O implante duplo é mais indicado quando há a ausência de três dentes vizinhos. O procedimento inclui a fixação de dois pinos que funcionarão como raízes artificiais e o encaixe de uma coroa intermediária nas duas próteses. Isso forma uma espécie de ponte entre os dois dentes com pinos e o que está no meio.

Implante duplo para próteses totais

Nos casos em que o paciente perdeu todos os dentes superiores, inferiores ou ambos, este é o procedimento mais indicado. Aqui, são colocados dois implantes que fixarão a prótese sob a gengiva.

Implante ósseo integrado

O implante ósseo integrado é um procedimento cirúrgico no qual os implantes são colocados diretamente no osso maxilar. Depois da cirurgia, é preciso esperar um período de cerca de 4 a 6 meses para que ocorra a osseointegração (integração do osso). Esse tempo dependerá da região que receberá os pinos.

Passado o período, é necessário fazer uma segunda cirurgia para que o implante seja ligado ao meio bucal. Para isso, o dentista especializado removerá a gengiva que está cobrindo o pino e colocará o dente artificial (prótese) no local.

Implante com prótese protocolo

Trata-se de um tipo de prótese de resina ou porcelana fixada sobre aproximadamente 4 a 8 implantes, parafusada e retirada apenas pelo dentista. Entre as suas vantagens estão uma estética visualmente mais bonita, além de ser uma ótima opção para quem não deseja usar dentadura.

Contudo, é preciso tomar um cuidado redobrado com a higienização bucal. Como todos os dentes estão conectados entre si, é fundamental seguir as recomendações do profissional quanto à sua limpeza correta para que não ocorram problemas como cáries.

Implante com prótese overdenture

A prótese overdenture é uma alternativa mais em conta que a protocolo, já que exige cerca de 2 a 6 implantes em média. Confeccionada em resina, ela funciona como uma espécie de dentadura, com o diferencial de apresentar um encaixe em uma barra que conecta o implante e a prótese. Isso garante mais retenção, estabilidade e, é claro, conforto, já que o paciente não precisará ficar se preocupando se ela cairá ao comer e falar.

Nesse caso, os pinos são colocados sob a gengiva por meio da cirurgia. Em seguida, os dentes artificiais (agrupados) são encaixados. Como a prótese pode ser retirada pelo próprio paciente, uma de suas vantagens é que é mais fácil higienizá-la corretamente.

Como saber qual é o tipo de implante mais indicado para mim?

Como existem diversos tipos de implante dentário, cada um com suas particularidades, é preciso entender que nem sempre o que é ideal para uma pessoa é interessante para outra. Sendo assim, aqueles que desejam realizar o procedimento devem buscar a ajuda de um dentista especializado, que definirá a melhor abordagem e forma de tratamento.

Primeiramente, o dentista observará o estado do comprometimento dentário — quantos dentes precisam ser substituídos, onde eles se localizam, como é a estrutura óssea do paciente, entre outros aspectos. Tudo isso ao mesmo tempo em que verifica se o indivíduo apresenta alguma contraindicação para o procedimento. Entre as mais comuns, estão:

  • pacientes muito jovens e que ainda estão em fase de crescimento ósseo;

  • pacientes que fazem uso de medicamentos específicos para certas condições, como neoplasias malignas e osteoporose, pois inibem a remodelação óssea.

Além disso, durante a análise inicial, caso não seja possível chegar a um diagnóstico preciso, pode ser que o profissional peça até mesmo uma tomografia computadorizada para verificar a qualidade do osso que receberá o implante. Com esses dados em mãos, o dentista saberá, então, selecionar o modelo mais adequado.

Esses foram os principais tipos de implante dentário e suas características. Como foi possível perceber, o mais importante de tudo é sempre procurar um profissional especializado para avaliar o seu caso e, assim, garantir o tratamento que mais se encaixa às suas necessidades. Com a prótese certa, você retoma a confiança para mastigar, falar e ainda exibir um belo sorriso por aí. Interessante, não?

Mesmo com todas as informações, restou alguma dúvida sobre o assunto? Então, deixe agora mesmo o seu comentário no post. Vamos adorar conversar com você!