Faça seu cartão de crédito Sorriden!

Será que preciso de canal dentário?

Você já deve ter sentido dores na boca e pensado que precisaria fazer um canal dentário, não é mesmo? Essa dúvida costuma aparecer com frequência nos consultórios, sempre que aquele incômodo terrível começa a latejar.

Mas não se preocupe, pois nós vamos esclarecer quando o procedimento é recomendado! De toda forma, o melhor é agendar uma consulta com o dentista para que ele examine a região dolorida e indique qual é o tratamento ideal.

Neste artigo, você ainda vai descobrir o que causa — desde dores no dente até sensibilidade ao mastigar — e o que o canal dentário compreende. Mas, antes de tomar qualquer decisão, mantenha a calma. A seguir, explicaremos detalhes sobre o problema, para que você fique por dentro de tudo!

O que causa e o que significa o canal dentário?

Bom, você consegue identificar se existe dor na boca, não é? Como nem todo incômodo indica a necessidade de fazer um canal, vamos resumir adiante o que esse procedimento significa e quais são seus principais sintomas!

Esse nome se deve ao canal radicular, que é a estrutura a partir da qual a polpa se desenvolve. Trata-se de uma área isolada pelo esmalte (justamente para que se mantenha livre das bactérias). Na realidade, o canal não quer dizer a morte dental ou do nervo, como muitas pessoas pregam no senso comum.

O que leva, então, ao canal dentário? São duas as principais causas: aquela cárie não tratada ou um dente que quebrou há semanas e você deixou passar. Esses acontecimentos são, muitas vezes, responsáveis pela infecção da polpa dentária, o que induz à necessidade do canal.

Apresentando quadros como fratura dental ou cárie, a pessoa geralmente sente algumas alterações devido à infecção na polpa. Desde uma sensibilidade mais aguçada na hora de mastigar até a dor que se espalha por vários dentes, os sintomas envolvem:

  • dores contínuas no dente;
  • dores latejantes;
  • sensibilidade na mastigação;
  • dor que parece se espalhar para os outros dentes.

Quando o dentista recorre ao canal, a intenção é manter seu dente na cavidade bucal e remover apenas a polpa dele (na qual estão pulsando os vasos sanguíneos). Isso ocorre porque, uma vez lesionada, a polpa não se recupera sozinha.

Se você tem filhos, não se esqueça de levá-los sempre ao dentista, pois os dentes de leite também podem sofrer desse mal. Caso a criança comece a reclamar de alguma dor na boca, procure por um especialista para tirar suas dúvidas e, se necessário, iniciar o processo o quanto antes.

Porém, o que acontece se você não tratar a lesão? Descubra no próximo tópico!

Como o descuido pode piorar o problema?

Fugir do procedimento só piorará a situação. Se a polpa do seu dente não for tratada, a infecção pode se estender para além da raiz e provocar lesões mais perigosas, que prejudicarão a saúde e comprometerão a estrutura dos outros dentes.

Com a intervenção feita pelo profissional, você não corre o risco de causar danos mais graves à raiz do dente, evitando a chamada necrose (que leva a abscessos internos e, externamente, ao inchaço na face). Se não tratado, o incômodo é capaz de atingir, em um quadro extremo, órgãos como o coração, já que os organismos bactericidas podem cair na corrente sanguínea.

Como você já sabe quais são os sintomas básicos de quem tem uma infecção na boca e está em dia com sua saúde bucal, o próximo passo é conhecer as formas de tratar esse aborrecimento. Passe para a próxima seção!

Quais tratamentos para canal dentário existem?

Para ter certeza de que o canal dentário é imprescindível, o dentista pode precisar tirar raios-X do local afetado. Havendo infecção, o profissional faz uma abertura na coroa do dente para remover a área comprometida. Após isso, ele preenche o espaço novamente e, por último, coloca uma coroa sobre o dente para restaurar o formato natural.

Os espaços na obturação podem se relacionar à maior eliminação de bactérias. Mas o mais indicado pode ser fazer o canal em duas sessões (na primeira, extrai-se a contaminação e, na segunda, obtura-se o dente).

Em geral, o tratamento requer a média de uma hora para ser efetuado. Isso desmistifica o medo de muita gente em relação à demora e à dor da colocação do canal.

Bônus: saiba que nem toda dor é sinônimo de canal

Você sente os sintomas descritos anteriormente? Nada de pânico, combinado? Apenas procure por um dentista ao menos uma vez no ano, pois ele é o profissional preparado para ajudá-lo a manter o sorriso sempre saudável.

Neste artigo, você aprendeu o que é e os problemas que levam ao canal dentário. Realizado para tratar uma infecção na polpa do dente, causada principalmente por fraturas ou cáries, o canal é um procedimento rápido, que leva até uma hora por sessão para acabar com as dores.

Agora que você já compreende o que é e em quais casos o canal dentário é indicado, que tal ver 7 hábitos que podem evitar esse tratamento no futuro? Até a próxima!

 

Blog Sorriden: dicas de saúde bucal


17 de setembro de 2021 | Saúde Bucal

Não sabe como melhorar o hálito? Confira 4 melhores formas!

Você sabe como melhorar o hálito? Ter mau hálito é uma situação desagradável que pode ser muito constrangedora […]


26 de agosto de 2021 | Saúde Bucal

O aparelho ortodôntico para crianças vale a pena? Descubra!

Um assunto muito comum e que gera dúvidas em mães e pais é o aparelho ortodôntico para crianças. […]


12 de agosto de 2021 | Saúde Bucal

Confira 5 dicas para perder a vergonha de ir ao dentista!

Por diversos motivos, as pessoas precisam realizar consultas odontológicas, no entanto alguns obstáculos impedem ou reduzem as chances […]

Acesse o Blog

Realize sua pesquisa